Entretenimento J u n \ 17 E d i t i o n.

Players only

O mundo dos games tem crescido a cada ano. Só em 2016 esse mercado movimentou cerca de 100 bilhões de dólares, que é 8,5% a mais em comparação ao ano de 2015. A razão desse crescimento é o aumento de adeptos que os games ganham a cada dia.  Se há 20 anos era até engraçado imaginar que um adulto estaria brincando com um vídeo game, hoje é até esquisito estar na casa de alguém que não tem nenhum console.

Junto o crescimento da popularidade e da faixa etária que essa moda atinge, também cresce a qualidade dos jogos. Em todos os sentidos. Se voltarmos para os clássicos como Mário Bros veremos uma enorme diferença comparando com jogos atuais. Mas não precisamos apelar para os jogos vintage. Se jogarmos o primeiro Tomb Raider de 1996 e depois olharmos os gráficos do Rise of the Tomb Raider, lançado em 2016, vamos entender que muita, mas MUITA  coisa mudou de lá para cá.

A verdade é que esse nicho se tornou um dos mais lucrativos do mercado de entretenimento. Isso levou uma onda de investidores a verem essa parte como uma grande e desejado pedaço de queijo. Com muito dinheiro rolando e a competitividade crescente e constante, os jogos tendem a se superar cada vez mais.

A criação e o Design dos games acabou se tornando uma arte. Ouso dizer que uma das mais divertidas de se apreciar. Alguns jogos são tão realistas que parecem ser filmes live action. Me lembro que a primeira vez que vi o teaser de Injustice 2, eu estava na Fnac e passei meio avoada. Eu poderia jurar que era um filme mesmo! O estilo dos gráficos são a parte mais legal, e a arte de trazer vida aos movimentos dos personagens não é uma tarefa fácil, mas é fantástico quando isso dá certo.

Com essa área em expansão, é um ótimo negócio investir até nessa profissão. Ela está sempre precisando de novos artistas pioneiros.

Por que os mundo dos games cresceu com tanto sucesso?

Primeiramente os games eram tidos como um “escape” para as pessoas mais introvertidas, uma vez que oferecia um mundo muito mais interessante que a vida real e por isso os jogadores poderiam se ver em um mundo novo, onde poderiam ser quem quisessem e como quisessem.

Muitas pessoas se sentiam literalmente parte desse mundo, elas, de alguma forma, encontraram um jeito de se identificar com o personagem da tela, mesmo sendo diferentes. Isso facilitou muito a comunicação com esse público, que tinha gostos parecidos, histórias parecidas e desejos parecidos.

Com um público alvo tão bem definido era fácil comunicar-se. Mas o fracasso também poderia ter sido real uma vez que o mesmo fosse subestimado sendo apenas um pequeno grupo seleto a ser tocado por essa comunicação, mas o contrário aconteceu.

A comunicação desse público e para esse público deu tão certo que outras pessoas antes não interessadas nesse mundo, passaram a vê-lo com bons olhos. Os games se tornaram um império. Pois além de entretenimento, é ainda um show de tecnologia acessível para grande parte da população.

A arte de ser um design de games está bem longe de sair de moda.

No Comments

Leave a Reply