Alguém me explica? J u n \ 17 E d i t i o n.

Não é só Ballet

Biologicamente falando nunca possui atributos suficientes para ser dançarina. Seja lá o que isso significa, eu ouvi muito ao longo de toda a minha (breve) vida artística. Nem alta, nem flexível, falhas gravíssimas de acordo com a maior parte das professoras de dança pelas quais passei na vida. Ok, meus 1,66 de altura podem não ser incríveis, mas isso nunca me impediu de experimentar todas as modalidades de dança que eu sentisse vontade. Não foram muitas confesso, mas acredito que a dança continua sendo algo “mítico” para muitas meninas e meninos que já passaram vontade e nunca tentaram por achar que não se enquadram. A verdade é que ninguém se enquadra. Existe um padrão de perfeição na dança erudita, principalmente no Ballet. Este ideal é quase inalcançável e sinceramente, será que vale a pena alcança-lo?

Nosso corpo é uma maquina perfeita, mas como todos os organismos vivos no planeta tem suas limitações, e são elas que muitas vezes tornam tudo mais interessante. Se todos nós fossemos capazes de tudo qual graça teria?

Se você está se perguntando qual a finalidade desse artigo eu te digo. É um empurrãozinho para suas vontades mais loucas. Existem inúmeras opções artísticas de dança e se você nunca experimentou nenhuma ora, precisa fazer isto! Não tenha vergonha da sua altura, do seu peso muito menos de não colocar o pé na cabeça (não consigo fazer isso também). Dança não é uma competição de atributos físicos. Dança é sua alma, seu espirito e sua mente convergindo para seu corpo dizer por todos eles o quão incrível você é. É se entregar ao ritmo de uma música legal e esbanjar naquele momento sua essência. Pode ser na zumba, no pole dance ou no irlandês, o importante é entender que todos temos limites e dançar pode ser uma ótima forma de explorar cada um deles.

No Comments

Leave a Reply