J u l \ 17 E d i t i o n. Textos

Felicidade é ser, não ter…

Desde os primórdios temos configurado no DNA que possuir (sejam coisas, ou lugares) é algo que valoriza nosso ego e nosso ser. De certa forma não podemos negar que comprar algo que queremos muito não seja gratificante, mas será que precisamos realmente comprar tudo o que queremos?

A pouco, escrevemos um post falando sobre slowfashion e slowfood (você pode ler esses posts aqui) e o quanto marcas incríveis estão investindo nesses novos conceitos de consumo. Trata-se de uma forma muito mais duradoura de se relacionar com aquilo que você adquire. E acredite ou não podemos nos saciar com essa nova forma de posse.

O primeiro passo e se desmaterializar. É claro que existem inúmeras pessoas que possuem um tremendo apego e uma grande dificuldade em se desfazer de certas coisas, mas isto é algo que pode (e deve) ser trabalhado na sua rotina. O fato é que, a partir do momento que você abrir espaço na sua vida para “momentos” ao invés de “coisas” vai perceber o quão gratificante é se sentir livre e leve.

Começar a analisar (com mais profundidade) o quão útil certas coisas são na sua vida. Será que você realmente precisa ter 11 tênis? Talvez se você trabalhar na área educação física ou for atleta te convenha, mas se não tente enxergar qual é a real necessidade disso.

Perceba que não estou dizendo “Se livre de tudo”, estou dizendo “Experimente viver com menos”. Ter espaço na sua vida para pessoas, possibilidades, histórias, sonhos e loucuras. Poder viver sem a cobrança de que sempre está precisando de algo novo. Você pode ser completo e feliz com um número bem menor bolsas e sapatos. Eu garanto.

No Comments

Leave a Reply